Era uma vez mulheres que eram árvores…

Mulheres-àrvore por Hemingson Photography. Essa foto é tão linda que me inspirou a postar sobre a lenda da origem do útero 💜⠀Sinto que meu trabalho é justamente ajudar você, a resgatar suas raízes!
Esse lindo conto foi canalizado por Por Ximena Hernandez Noemi Avila e traduzida por Isabel Maria Angélica. ⠀ ⠀ Era uma vez, onde todas as mulheres eram árvores e tinham raízes que as tornavam unas com a Mãe Terra, membros em troncos e cabelos de folhas. Viviam em profundo contato com a natureza, nutrindo-se de pura energia e jamais estavam sozinhas, pois rodeavam-nas todas as criaturas da floresta. As guardava e nutria a mais sábia de todas as árvores, a “Árvore Avó,” uma árvore muito antiga que conhecia todos os segredos da vida e da morte, e sempre que qualquer mulher-àrvore de qualquer parte do mundo ficava doente, se comunicava com a Árvore Avó através de suas raízes para se curar.⠀ ⠀ Mas um dia, chegaram os humanos de duas patas e pela ambição e poder muitas mulheres-árvores foram queimadas como uma forma de gerar calor. Assim, para manter vivas as suas filhas, a Avó permitiu que as árvores se desenraizassem e tivessem pés para poderem fugir. Passou-se muito tempo e muitas mulheres-árvore morreram de tristeza, ao não suportarem a solidão e o desenraizamento, outras se esqueceram de quem eram e aprenderam a viver com os humanos de duas patas e perderam seus poderes mágicos.⠀ ⠀ Então, a avó-árvore em profundo amor, abençoou todas as mulheres-árvore com uma árvore em seus ventres, o útero. Assim, todas as mulheres podiam recuperar o seu enraizamento com a Mãe Terra nutrindo-se com o seu amor, pois o útero é a âncora da sua verdadeira essência. E o maravilhoso desta bênção da Árvore Avó é que tenhamos ou não útero físico, teremos sempre o útero energético que nunca nada nem ninguém nos poderá retirar. Ainda hoje, ao abraçar a árvore mais antiga ao seu redor, é possível ouvir os ensinos da avó-árvore para todas as suas filhas. Estamos conectadas por um lindo cordão em nosso ventre, nos relembrando nossas raízes e nossa #naturezamedicinal. #SagradoFeminino